Um passado perfeito
Um futuro mais que perfeito
Gastronomia
FOGAÇA

Com um formato arrendondado, e quatro bicos que representam os quatro coruchéus da torre de menagem do Castelo, a Fogaça da Feira, ícone da doçaria regional, é produzida diariamente em várias casas de fabrico do concelho e distingue-se por tradicionais aprestos, quer no preparo, quer na forma como vai ao forno. Deleite-se com o nosso ex-líbris gastronómico, símbolo da secular Festa das Fogaceiras, uma das mais emblemáticas festividades religiosas do Norte de Portugal.

RECEITA
Ingredientes:
Água, fermento, farinha, ovos, limão, manteiga, canela, açucar e sal.

Confecção:
Aquece-se bem o forno, mistura-se a água, a farinha, o fermento e o limão, deixando-se levedar. Depois de bem consistente, junta-se, a esta massa, o açucar uma pitada de canela, os ovos e uma mistura da manteiga com sal. Envolvem-se todos os ingredientes, acrescentando-se a farinha final. Deixa-se novamente repousar até levedar. Quando estiver pronta, é altura de devidi-la por porções, conforme o tamanho que desejar. Cada porção é trabalhada individualmente, de maneira a formar um rolo enroscado sobre si mesmo até fazer um cone. Cada um é então deixado em repouso, no estendal, antes de ir ao forno. Deste local passa-se para a pá de madeira, pincelando-se com ovo toda a superficie da massa, indo depois para o forno já bem quente. A meio da cozedura, a fogaça é retirada do forno, e abertos os quatro bicos, no vértice do cone, ficando com o aspecto e formato do Castelo da cidade. Vai novamente ao forno até ao final da cozedura.


 


CALADINHOS

Em 1934 vivia-se um clima de ditadura em Portugal. Numa certa noite, em Santa Maria da Feira, Augusto Padeiro e seus empregados estavam a fazer biscoito sortido, com a forma arredondada e achatada, quando foram visitados pela policia do regime. Augusto Padeiro, com medo, disse aos seus empregados: "Chiu! Calados!" Um dos elementos da Policia perguntou "Porque disse Calados" O Augusto Padeiro respondeu: "Porque estamos a fazer calados. Estes biscoitos são os caladinhos!"

RECEITA
Ingredientes:
5 gemas
4 ovos inteiros
500 grs de açúcar
600 grs de farinha

Confecção:
Bater muito bem os ovos inteiros e as gemas com o açúcar durante cerca de 10 minutos.
Misturar a farinha ao preparado, obtendo uma massa bem consistente.
Moldar bolas com as mãos e colocar num tabuleiro sobre uma folha de papel vegetal. Levar ao forno a 180ºC.
Retirar os caladinhos do forno ainda um pouco crus pois estes secam muito depois de frios.


CHAMÔA
http://www.chamoa.pt

É bem antiga a história desta bebida, inspirada em episódios da vida de Chamoa Gomes, amante de Afonso Henriques, que viveu no Castelo da Feira. A ideia de reintroduzir o consumo deste néctar, repleto de autenticidade e tipicidade, nasceu em 2013.
A Chamoa começou por ser servida como vinho, com uma amora dentro, preferencialmente às mulheres, no final das refeições. Hoje encontra-se disponível como licor e vinho.
A fama desta bebida propagou-se de tal forma que o seu consumo passou a fazer parte do quotidiano das gentes de Santa Maria da Feira, sendo ainda presença obrigatória nas receções oficiais e no acolhimento a turistas e visitantes.


SANTA MARIA DA FEIRA (SEDE)
Rua António Castro Corte Real, 16 - Ap. 1
4524-909 Santa Maria da Feira
Tlf (+351) 256 363 470
Fax (+351) 256 365 616
site@jf-feira.pt
HORÁRIO DA SECRETARIA
Seg. a Sex. 9:30h - 12:00h | 13:30h - 18:00h
TRAVANCA (EXTENSÃO)
Praceta do Eleito Local
4520-801 Travanca
Tlf (+351) 256 372 263
HORÁRIO DA SECRETARIA
Terça e Quinta 18:00h - 19:00h
SANFINS (EXTENSÃO)
Rua da Junta de Freguesia, 13
4520-530 Sanfins
Tlf (+351) 256 302 083
HORÁRIO DA SECRETARIA
Terça e Quinta 19:00h - 20:00h
ESPARGO (EXTENSÃO)
Avenida de S. Tiago, 109
4520-108 Espargo
Tlf (+351) 256 067 530
HORÁRIO DA SECRETARIA
Seg. a Qui. 9:00h - 12:00h | 14:00h - 18:00h